Portal de Meio Ambiente (PMA) Brasil - Natal,Rn - Campus UFRN

Aplicativo convida comunidade do Campus a interagir na paisagem

Divulgado em: 06/06/2017

Eco Walk 31 bFruto de um projeto interdisciplinar, que envolve conhecimento das áreas de meio ambiente e tecnologia da informação, e a parceria entre a Universidade Federal do Rio Grande do Norte e o Instituto Federal do RN, será lançado, durante a Semana de Meio Ambiente, aplicativo visando à educação ambiental, com o propósito de transformar a comunidade universitária e usuários em geral, em parceiros no controle da qualidade dos espaços comuns do Campus Central.

 

CAMINHANDO PELO CAMPUS

 

Para Gilberto Falkembach Corso, professor do Dept de Biofísica e do curso de Ecologia, da UFRN, além de idealizador do projeto, e um de seus coordenadores, a motivação inicial se deu pelo interesse em melhorar a qualidade dos caminhos percorridos pelos pedestres que transitam dentro do Campus Central. Localizada muito próxima à linha do Equador, devido à incidência quase perpendicular dos raios do sol, Natal encontra-se em região de alta intensidade solar.

 

O histórico de vida na UFRN inclui, segundo o professor, o testemunho da supressão de muitas árvores, o que o levou ao desenvolvimento do projeto de extensão Caminhando nas Sombras pelo Campus da UFRN. Durante o ano de 2016, junto à sua equipe, o professor realizou uma avaliação da qualidade ambiental dos caminhos percorridos, pelos pedestres, entre os principais setores da UFRN, tendo como objetivo principal despertar o olhar crítico sobre a arborização no Campus, e a consequente escassez de áreas de sombreamento.

 

Nesta etapa do projeto, poucas rotas foram bem avaliadas. O pesquisador observou que a falta de condições termicamente confortáveis pode gerar ou aumentar problemas de infraestrutura, caso, por exemplo, da intensificação da superlotação do transporte público. O professor alertou, também, para os riscos de problemas de pele, como o câncer, que são causados pela exposição excessiva à radiação solar.

 

O resultado final do projeto voltado para a identificação e avaliação dos caminhos sombreados, na UFRN, consistiu na criação de um aplicativo com módulos resultados da pesquisa: Rotas, Fauna, Flora e Resíduos.

 

Da equipe multidisciplinar do projeto participaram, além do professor e coordenador Gilberto Corso, o professor do IFRN e também coordenador do projeto,  Eberton da Silva Marinho; os estudantes Cristina Brito, que colaborou com o módulo Flora, sendo responsável pelo mapeamento inicial das árvores, como trabalho de conclusão do curso de Ecologia; Jucicleide Martins, também do Curso de Ecologia (módulos Resíduos e Rotas); Daniela Costa, Curso de Ecologia (módulo Rotas); João Victor Marques, do Bacharelado em Tecnologia da Informação, como desenvolvedor; e Edweslley de Moura, Ecólogo e mestrando pelo Programa de Pós-graduação em Sistemática e Evolução, que participou do módulo Flora. Nesta primeira etapa, o trabalho contou, ainda, com a parceria da Empresa Júnior de Ecologia da UFRN (ECOSIN-Soluções Ambientais).

 

ECOWALK: UM APLICATIVO, VÁRIOS MÓDULOS

 

Apesar de resultado direto da pesquisa, o módulo Rotas que permitirá, ao pedestre, o acesso aos caminhos mais utilizados na busca de maior conforto térmico, dentro do Campus, ainda encontra-se em desenvolvimento, em razão de certa complexidade na programação do georeferenciamento. O módulo Fauna também aguarda pelo estabelecimento de novas parcerias com pesquisadores especializados no tema.

 

Pelo significado da data, e para iniciar a fase de testes junto aos usuários, a Semana de Meio Ambiente foi o período escolhido para lançamento dos dois módulos em fase de implantação: Flora e Resíduos.

 

FLORA NO CAMPUS

 

No módulo Flora, o usuário poderá consultar o conjunto de árvores existentes no Campus. Neste momento inicial de disponibilização do aplicativo, 49 árvores foram catalogadas, no entorno do Centro de Biociências. Além da localização geográfica, poderão ser consultados os nomes científico e popular do espécime, a família a qual pertence, além de suas principais características. O pedestre interessado poderá contribuir para a ampliação gradativa do acervo, sugerindo inclusão das árvores que for encontrando em seu caminho, enviando nome, breve descrição e fotos. Para esta etapa, a equipe do projeto espera incorporar pesquisadores da área que possam colaborar na identificação do material enviado. Os usuários mais atentos poderão, finalmente, contribuir para o aperfeiçoamento do módulo checando informações, identificando correções e enviando perguntas diretamente ao setor responsável.

 

O professor Gilberto aposta na identificação como instrumento que venha a estimular a sensação de pertencimento do lugar, auxiliando na preservação da cobertura vegetal no Campus. “Cansei de perceber árvores desaparecendo e, sem registro, era como se não tivessem existido. Ao viabilizar o registro, o aplicativo será uma ferramenta de proteção às árvores, aproximando pessoas, de modo que elas se sintam responsáveis e participantes da construção do espaço que vivenciam”, acredita.

 

DESCARTE CORRETO DE RESÍDUOS

 

Outra funcionalidade também já implantada neste momento inicial do aplicativo, o módulo Resíduos contribuirá para o aperfeiçoamento do gerenciamento de resíduos sólidos no Campus da UFRN. Neste momento, o projeto passou a contar com a parceria da Superintendência de Infraestrutura, setor responsável pela coleta de resíduos da UFRN através do Programa de Gerenciamento Integrado de Resíduos-PROGIRES, da Diretoria de Meio Ambiente.

 

Segundo o Diretor de Meio Ambiente, Hérbete Davi, o aplicativo está estruturado em duas partes; informativa e interativa, constituindo-se em mais um canal de comunicação que ampliará a agilidade e a precisão nas soluções. A exemplo do módulo Flora, informações serão disponibilizadas com dicas, neste caso, para orientação sobre o descarte correto de resíduos. Mas a grande ênfase, ressalta, será o contato direto com a comunidade, poder contar com a colaboração de todos para a melhoria dos espaços comuns, na UFRN, ao permitir a participação do usuário que poderá adicionar, em tempo real, através do aplicativo, pontos de descarte inadequados, identificados em suas caminhadas pelo Campus.

 

O sistema de colaboração multiplicará as possibilidades de melhoria, trazendo mais agilidade ao processo de coleta e, como consequência direta, contribuindo para maior eficiência na prevenção de surtos epidêmicos de Dengue, Febre Zika e Chikungunya.

 

“As pessoas serão o motor para esta melhoria. O aplicativo permitirá que cada cidadão seja um fiscal e um colaborador. À DMA caberá o papel de receber as informações e providenciar as soluções de sua competência, ou encaminhar, para os setores responsáveis da UFRN, as demandas da comunidade externas à sua área de atuação.”

 

TI + EDUCAÇÃO AMBIENTAL: UM MODELO PARA SUSTENTABILIDADE

 

Esta é a mesma visão de Eberton da Silva Marinho, professor do IFRN, de Canguaretama, e também coordenador do projeto. Desenvolvedor do aplicativo, Marinho acredita que o contato direto entre a comunidade da UFRN e o setor administrativo do Campus Central, viabilizado através do uso de um instrumento hoje amplamente difundido como o telefone celular, via aplicativo EcoWalk, vai possibilitar a facilitação do acesso à participação. O estreitamento dos laços que virá, em consequência, contribuirá para alimentar um processo educativo que envolverá a todos. Para as pessoas, significa a participação na construção e melhoria de seu ambiente; para a DMA, possibilidade de maior agilidade nas respostas e soluções.

 

A agilidade possibilitada pelo recurso, incrementará a eficiência nos resultados trazendo benefícios no controle da qualidade ambiental, interesse de toda a comunidade – usuários em geral, e gestores, em particular. E a UFRN cumpre seu papel, associando de maneira exemplar, ensino, pesquisa e extensão.

 

Para participar tornando-se um cidadão ativo na construção de seu ambiente, o usuário que desejar caminhar pelo Campus com esta visão crítica e cidadã, poderá baixar, no google play, o aplicativo EcoWalk, no endereço https://play.google.com/store/apps/details?id=br.edu.ecowalk.

 

Disponível inicialmente para o sistema Android, o aplicativo encontra-se registrado junto ao Núcleo de Inovação Tecnológica-NIT, da UFRN, tornando-se um objeto de propriedade intelectual, contribuindo para que a Universidade Federal do Rio Grande do Norte produza mais um Registro de Aplicativo no Sistema Nacional de Software.

 

Por Jô Carvalho

 

Share Button


Todas as notícias.

    Sembragires

    MCC

    IAGCA-USP

    MAST

    Expedições 2017.2

    Astronomia no Zênite

    Programas da DMA

    DMA Comunica

    contorno1

    contorno1

    contorno1

    Banner NUPECS

    Banner Parque da Cidade


    Dicas de páginas

    Espaço Amazônia

      Washington Novaes